As dívidas conseguem se acumular facilmente não é mesmo? Afinal de contas, quem não gosta de comprar? Mas o problema é quando essas dívidas se tornam uma verdadeira bola de neve e você já não sabe mais o que pagar primeiro. Já no início deste ano, a quantidade de pessoas inadimplentes subiu de 59,8% para 60,1%.

Como sair das dívidas? Tenho que pagar logo a maior? Deve fazer logo a negociação? São tantas dúvidas nesse momento que o melhor que você tem a fazer é correr atrás de informação e é exatamente isso que vou oferecer agora. Veja como se livrar das dívidas sem prejudicar a sua vida financeira.

Qual a diferença entre devedor e inadimplente?

Você pode, por exemplo, ser um devedor e não ser inadimplente. É aquela pessoa que, por exemplo, tem uma dívida no cartão de crédito, mas paga sempre na data certa. Aquele que não paga ou que sempre atrasa, torna-se um inadimplente. Você é um devedor ou um inadimplente? Não importa, as dicas abaixo é para os dois.

Como pagar as dívidas da maneira correta?

Passo 1: contas essenciais

As primeiras contas que você deve pagar são as essenciais como as contas de água, luz e a assim por diante. Tudo o que for essencial para a sua sobrevivência e a de sua família deve ser paga primeiro. 

Passo 2: financiamento do imóvel

Agora que você já tem água, luz e comida garantidos, que tal começar a se preocupar com o financiamento ou aluguel do seu imóvel? Afinal de contas, você precisa de um teto para morar não é mesmo? Quando o financiamento não é pago, há o risco de o imóvel ir a leilão e você, consequentemente, perde o bem. 

Passo 3: financiamento de veículo

Um veículo é muito importante para quem vai trabalhar todos os dias, precisam levar os filhos na escola, ir ao supermercado e assim por diante. Aqui pode acontecer o mesmo que acontece com a casa quando não há o pagamento: vai a leilão.

Se você não tem como continuar pagando o financiamento do carro, uma alternativa é vender o automóvel e o financiamento. 

Passo 4: cartão de crédito, cheque especial e empréstimo

A maioria das pessoas só pensam em pagar essas dívidas primeiro e há uma lógica nisso: os juros são muito altos. É normal se desesperar olhando para a dívida crescendo exponencialmente e não fazer nada. A gente começa a pensar: se eu não pagar isso agora, não vou conseguir pagar nunca. Mas como você vai conseguir pagar esses itens se está com água e luz cortada? Se não tem um teto sobre a sua cabeça? Bem difícil. 

Organize todas as suas dúvidas, liste o valor, o custo efetivo total e tente fazer uma renegociação com uma parcela que caiba no seu bolso. Cuidado também com as taxas de juros abusivas, fique de olho. Outra opção é trocar uma dívida mais cara por outra mais barata, isso é, uma com uma taxa de juros maior por uma com taxa menor.

Quer sair das dívidas de uma vez por todas? Então, assista ao meu curso Dívidas Nunca Mais e tenha uma vida financeira mais tranquila!