Os Fundos Imobiliários (FIIs) estão se tornando boas opções de investimento para muitas pessoas. É uma forma de investir em imóveis sem precisar comprar um. Muita gente compra imóvel para revender porque é um investimento seguro, só que isso pode levar muito tempo. E, investindo nos Fiis, você pode investir mesmo começando com pouco. 

Mas você já ouviu falar sobre direito de subscrição de FIIs? O que é isso? De que maneira isso pode me ajudar e o que acontece quando eu não exerço esse direito? Bom, é justamente sobre isso que vamos falar agora. Confira abaixo o que preparei!

Veja também a série de vídeos sobre FIIs e aprenda mais sobre o assunto antes de investir!

O que é direito de subscrição de Fundos Imobiliários?

Vamos supor que você investiu o seu dinheiro em um determinado FII, que depois de algum tempo se valorizou. Assim como você, várias outras pessoas também gostariam de investir nesse mesmo FII. Devido a isso, o fundo decide emitir novas cotas, para captar mais dinheiro e então investir em mais imóveis.  Em um momento como esse, muitos investidores querem comprar mais cotas desse fundo, pois a tendência que esse fundo continue gerando renda aos cotistas.  

Porém, alguns cotistas possuem o direito de comprar novas cotas desse fundo antes que elas sejam ofertadas ao mercado, por um preço previamente estabelecido. É justamente isso o direito de subscrição, ou seja, é o direito que um cotista  tem de ter preferência em uma nova emissão de cotas de um fundo no qual invista. 

Além de ter o direito de comprar novas cotas antes de serem ofertadas no mercado, o cotista pode vender esse direito se assim preferir. Digamos que ele não tenha interesse em comprar novas cotas do FII. Então, ele poderia negociar em seu homebroker esse direito para que outro investidor interessado passe a ter o direito de comprar as novas cotas do fundo de acordo com o preço definido na subscrição. 

Normalmente, quando o cotista ganha esse direito, ao lado do código do ativo qu  aparece o número 12 (Exemplo: XXFF12). Quem ganha esse direito recebe um comunicado e, a partir disso, deve exercer o seu direito já que ele tem prazo para acabar.

Mas e se eu não exercer esse direito de subscrição?

Digamos que tenha recebido na emissão ou comprado de um outro cotista o direito de  subscrição, mas não tenha exercido. E agora Mirna, o que aconteceria?

Bom, quando você compra esse direito, recebe um e-mail informando que você já o tem em mãos e também a data em que é possível negociar esse direito. Aqui, você tem duas opções: vender o direito ou exercer o direito dentro dessa data estipulada pela corretora.

Mas e o que acontece quando você, simplesmente, não faz absolutamente nada? Bom, nesse caso, caso tenha recebido o direito por ser cotista do FII e não tenha nem comprado as novas cotas e nem vendido o direito no mercado, esse direito vai simplesmente virar pó. Ou seja, você não vai ganhar nem perder absolutamente nada. Se você olhar a sua carteira de investimentos depois do prazo estipulado, vai perceber que esse direito não está na mais na lista para ser negociado. 

Resumindo, se você não exerce o direito de subscrição, esse direito deixa de existir e você não recebe o seu dinheiro de volta. Portanto, se você tiver interesse de comprar novas cotas do FII ou vender o direito,  fique atento às datas limites que são enviadas para o seu e-mail, marque-as em um calendário, coloque alarme, lembretes na parede, enfim, tudo o que você acha que poderá lembrá-lo.

Confira também como vender o seu direito de subscrição na prática!