Aplicar em um fundo imobiliário é como aplicar em um imóvel só que em conjunto. Você ganha rendimentos de diversas formas: pelo pagamento do aluguel e pela valorização do imóvel, por exemplo. Muita gente quer investir em imóveis, mas não tem grana para comprar um. Pois bem, investir em fundos imobiliários pode ser a solução.

Mas será que essa é a hora de comprar? Será que o momento é o mais adequado para esse tipo de investimento? Bom, vou explicar isso agora em detalhes. Confira!

O que mudou durante a pandemia?

Bom, temos que pensar no seguinte: muitas empresas passaram a trabalhar em home office não é mesmo? Assim, elas desocuparam o local onde estavam instaladas. Essas empresas, ou melhor, esses imóveis pararam de receber vários alugueis e, portanto, os rendimentos podem ficar prejudicados. Será?

Outra questão são os Shoppings. Muitas pessoas ainda não querem ir a esses locais, o que por sua vez, faz com que as empresas faturem menos. Muitos proprietários tiveram que baixar os preços dos aluguéis para manter os inquilinos.

Confira como ganhar R$ 3 mil de renda com Fundos Imobiliários!

Resumindo, a pandemia pode “pintar” um cenário bem ruim para aqueles que investem em Fundos Imobiliários, mas pode não ser bem assim.

É preciso olhar para cada negócio de forma muito específica e não colocar todo mundo em um único grupo. Apesar de muitas empresas estarem em home office, alguns funcionários ainda estão trabalhando na sede da empresa. Algumas coisas são feitas de melhor maneira de lá, por isso, prédios comerciais podem ser ótimos negócios de investimento.

Também é preciso analisar onde o imóvel se encontra. Por exemplo, há alguns locais onde há uma maior flexibilização do que outros. Locais onde diversos imóveis comerciais estão funcionando normalmente, ainda que que com um fluxo menor de pessoas.

Existem nichos mais atrativos?

Sim, existem algumas áreas do mercado de trabalho que continuaram funcionando apesar da pandemia, aliás, que cresceram com a pandemia. É o caso, por exemplo, dos setores de logística.

Os galpões logísticos são os locais onde há o armazenamento de produtos. Por exemplo, grandes lojas de varejo como Americanas, Submarino e outras precisam, mais do que nunca de galpões como esses já que as vendas online cresceram consideravelmente. Então, é bom pensar no nicho antes de investir em Fundos Imobiliários.

Saiba os tipos de Fundos Imobiliários

Conhecimento é poder, por isso, na hora de saber vale a pena ou não investir em um determinado tipo de fundo, é preciso saber quais tipos existem no mercado.

O mais comum são os de renda, também conhecidos como Fundos Imobiliários de Tijolo. Eles são formados por imóveis urbanos e rurais que são utilizados para fins comerciais ou residenciais. São imóveis físicos e se você pensar, por exemplo, nos que são usados para fins residenciais chegará à conclusão de que eles não foram tão afetados pela pandemia, afinal de contas, todo mundo precisa ter onde morar.

Existem também os fundos de recebíveis ou de papel. Estes são formados por valores mobiliários diretamente ligados ao setor imobiliário. Costumam oferecer um rendimento maior que o CDI.

Quer entender mais sobre Fundos Imobiliários e saber quais são as melhores opções para investir nessa pandemia? Então, confira o vídeo na íntegra!