O Tesouro Selic é um dos títulos do Tesouro Direto e, como o próprio nome já diz, ele tem como base a principal taxa de juros da economia, a Taxa Selic. É bem simples de entender como serão os seus ganhos: quanto maior a Taxa Selic, maiores serão os seus ganhos.

Esse tipo de título é bastante indicado para guardar a sua reserva de emergência. Estamos falando daquele dinheiro que a gente precisa ter no caso de uma situação de emergência como a perda do emprego, o encanamento que precisa consertar, o carro que quebrou e assim por diante.

Vou explicar agora um pouco mais sobre o Tesouro Selic e por que ele é tão indicado para formar a sua reserva de emergência. Confira!

Por que escolher o Tesouro Selic?

Como acabei de explicar, esse título é indicado para montar a reserva de emergência. Mas, por quê? Pelo simples fato de ser pouco volátil, ou seja, as chances de perder parte do seu dinheiro nesse investimento são mínimas. Se você precisar dele antes do previsto, sem problemas, é só pedir a transferência para a sua conta corrente.

Outro motivo pelo qual esse é um ótimo lugar para colocar a sua reserva é o fato de que possui alta liquidez. Isso significa que você pode pedir o saque do seu dinheiro hoje e amanhã ele estará na sua conta.

Como funciona o Tesouro Selic?

O fluxo de pagamento do Tesouro Selic é bem simples. Você compra um título por meio da sua conta já aberta no Tesouro Direto e no banco (explico isso neste vídeo) e, na data de pagamento, ou seja, quando você vai resgatar o seu dinheiro, o Tesouro paga a você o valor investido mais os juros.

O Tesouro Selic compra de volta o título que você está vendendo. Isso quer dizer que você não vai ter problema algum caso precise do dinheiro que está lá.

Outra coisa: ele cobra taxas (imposto de renda e IOF), mas você se livra, pelo menos do IOF, após 30 dias de investimento. E, quanto mais tempo você deixar o seu dinheiro lá, menos pagará de imposto de renda.  Confere aí a tabela do IR:

    de 0 a 180 dias: você paga o valor máximo do IR que é 22,5%;

      de 181 dias a 360: 20%;

        de 361 a 720 dias: 17,5%;

          a partir de 721 dias com o dinheiro na conta: você paga apenas 15% sobre o rendimento e não sobre o valor total (rendimento + valor investido).

          No momento do resgate, o dinheiro já cai na conta livre do IR, ou seja, o valor do imposto já foi cobrado quando ele chegar até você.

          No geral, para saber quanto você vai receber no momento do resgate, precisa retirar o valor de algumas taxas e do IR. Vejamos:

          Parece ser muito não é mesmo? Mas se você conseguir eliminar a taxa de administração e o IOF, só sobra duas coisas: a taxa B3 que é muito pequena e o IR que pode ser reduzido e incidirá semente sobre o que seu dinheiro render. 

          Quer saber mais sobre Tesouro Selic e como investir nele? Então, assista ao vídeo super completo sobre o assunto!