O ETF (Exchange Traded Funds) nunca foi muito popular aqui no nosso país, mas ele vem ganhando forças graças a um empurrãozinho dado pelo governo. O Tesouro Direto abriu oferta pública e assim temos mais um investimento que pode ser realizado: o EFT do Tesouro Direto.

Ficou confuso? Então, vou explicar de maneira detalhada o que significa ETF, como ele está associado ao tesouro direto e se vale ou não a pena investir. Vamos lá?

O que é ETF?

Em primeiro lugar, vamos falar um pouco sobre ETF. Ele nada mais é do que um fundo de índice que vai refletir o índice que ele segue. O ETF é negociado na Bolsa de Valores, inclusive, temos um ETF bastante famoso chamado BOVA11 que vai replicar o índice Bovespa.

Quais as principais características de um ETF?

Saber as características de um ETF é essencial para que você saiba se realmente vale a pena nvestir, se o que esse fundo oferece é, de fato, compatível com o que queremos. Então, vamos lá:

  • não tem cobrança de IOF;

  • não tem o come-cotas. O come-cotas é um apelido dado ao recolhimento antecipado do IR que ocorre em alguns tipos de fundos;

  • o IR dos ETFs é de 15%, precisa ser declarado e preenchido na DARF;

  • tem taxa de administração (geralmente menor do que encontrada em fundos de investimentos);

  • não tem taxa de performance.

E como funciona o ETF do Tesouro Direto?

O ETF é um fundo fechado, ou seja, para ter o dinheiro investido de volta, eles precisam vender as cotas na Bolsa de Valores para outros investidores.

E, se você está pensando que esse tipo de investimento é apenas para quem tem muito dinheiro, engana-se. A aplicação mínima para fazer a compra de um ETF do Tesouro Direto está abaixo de R$ 100. 

Há uma carteira de investimento chamada de IMA-B (Índice da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais — Anbima) com 14 títulos. É possível fazer uma comparação de rentabilidade com outros investimentos como o CDI. Atualmente, o IMA-B vem performando acima do CDI, o que pode ser um ponto de incentivo para quem deseja investir.

Será que vale a pena?

Bom, se você já investe no Tesouro IPCA pode ser uma boa ideia fazer uma comparação já que a rentabilidade do EFT do Tesouro Direto é com base no Tesouro IPCA. Assim, você vai saber se realmente vale a pena ou não. Ou então, você pode investir também no ETF, separando um valor, por exemplo, 20% do que seria investido no Tesouro IPCA. É uma ótima maneira de diversificar a sua carteira de investimentos. 

A cobrança de impostos de renda do ETF do Tesouro é de 15% sobre o rendimento, e já é descontado na fonte, ou seja, não precisa preencher e pagar a DARF como nos ETFs de renda variável.

Quer saber mais sobre o ETF do Tesouro Direto? Então, confira a live que fiz sobre o assunto no meu canal do YouTube!